Padre José Maria – o “profeta Mariano”

Tempo de leitura: 3 minutos

Nascido em um pequeno vilarejo entre as montanhas, na cidade de Vigo di Fassa, Itália, no ano de 1942. Veio para o Brasil em missão no dia da morte de São Pio de Pietrelcina, 23 de setembro de 1970, onde ele conta que dentro do navio escutou: “hoje volta para Deus, o padre Pio, o santo de Pietrelcina”. 

Padre Giuseppe Rason, “José Maria” como era carinhosamente chamado, possuía em seu nome o nome daquela que ele dizia ser a mulher da sua vida, Maria. Dentre tantas as virtudes do padre, ele se destacava pelo amor aos pobres, a Eucaristia, às almas do purgatório e a Maria, sua “mãezinha”. Em seus 29 anos como pároco em uma mesma paróquia no interior de Minas Gerais, Ituiutaba, ele todos os dias pela manhã e pela tarde era visto fazendo a “Via Dolores”, e ia de quadrinho em quadrinho das 7 dores de Nossa Senhora, tocando no quadro, rezando e conversando com Nossa Senhora. Para alguns que não o conheciam era visto como “louco”, e para aqueles que o tinham por perto era visto como profeta mariano e profeta dos pobres, nomes dados pelo seu Pároco Padre Romeu, também aluno da Locus Mariologicus, que viveu nesse último ano com ele e testemunha sua vida de santidade.

Homenagem feita em sua Paróquia São Judas Tadeu
na cidade de Ituiutaba-MG

O amor à Nossa Senhora, principalmente sob o título de Nossa Senhora das Dores, fazia com que ele levantasse todos os dias pelas madrugadas a dentro, para recitar seus rosários pelas almas do purgatório, pela conversão dos sacerdotes e por seus filhos espirituais. 

Era também padre Exorcista, e quantas vezes ouvíamos os gritos dos pobres que sob o peso do inimigo de Deus gritavam seu nome e diziam para que ele se afastasse pois era querido de Maria. 

Enfrentou a solidão do profeta, o desprezo de alguns, a dor da perda dos pais na Itália, enfrentou também um câncer no ano de 2018. E sobre este último acontecido, tem-se testemunhos de quem o acompanhava no hospital, que sempre ele acordava à noite e sozinho conversava com “alguém”, que ele chamava de Mãe do Céu. 

Padre José Maria viveu uma vida toda dedicada ao Evangelho; não era muito culto, não tinha muitos estudos, falava com sotaque difícil e voz rouca. Mas mesmo assim a sua voz chegou em tantos lugares e se tornou prática de amor. Converteu crianças, jovens, padres e temos testemunhos até de Bispos que tiveram suas vidas mudadas só com a presença desse homem. 

Hoje estamos escrevendo sobre ele, para que sua memória seja ainda vivida por muitas gerações. Hoje celebramos seu 7º dia de Vida Eterna. Para muitos uma “perda”, principalmente para os pobres que todos os dias batiam em sua porta. Para tantos, um intercessor no Céu que irá junto com as almas do purgatório que ele tanto tinha devoção, continuar intercendo por nós que ficamos aqui nesse “vale de lágrimas”. 

Queremos fazer essa pequena homenagem no dia de Nossa Senhora das Dores, a esse homem que tanto bem fez nessa terra e continuará mais ainda fazendo no Céu. Que Nossa Senhora das Dores, que recebeu como herança os filhos de Deus como Mãe espiritual também nos ensine dia após dia o amor ao outro, principalmente àquele que nada tem para nos dar em troca. 

E você tem alguma experiência com Nossa Senhora das Dores? Comente aqui abaixo!

Artigos relacionados

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Parece ter sido um grande homem. Parabéns por terem convivido com alguém assim.

  2. Lindo a história do Pé. José Maria. Que possamos seguir seu exemplo de amor aí próximo e trazer Maria para nossas vidas como ele fez. O céu está em festa

    1. Só agora pude parar para ler está história de vida concreta de um verdadeiro cristão, verdadeiro filho de Maria. É isto que somos chamados a deixar, a prática do bem, a sermos verdadeiros testemunho de Cristo e da Virgem Maria. Nossa Senhora das Dores. Rogai por nós e pelo mundo inteiro.

  3. Muito bonito o testemunho, isso que me fascina. Quando nos aproximamos da Mãe, ela transforma nosso coração, não por um devocionismo, mas nos conduz ao Amor, o próprio Amor que é Jesus Cristo, assim podemos exerga-lo no irmão. Totus tuus Mariae!
    Salve Maria Puríssima!

  4. Um homem santo sim… fui acolhida e amada pir esse santo homem aqui nesta terra. Um grande Pastor, que cuidou e amou suas ovelhas, que as conhecia e ia em busca daquela que se perdia… não falo pq ouvi falar, falo pq vi com meus próprios olhos… saudades eternas… ore por nós Pe José Maria…

  5. Eu hoje posso dizer que tenho um amigo que é santo e está no Céu intercedendo por nós. Lembra de mim meu amigo amado Padre José Maria Rason

  6. Olá, boa tarde.
    Parabéns a Locus Mariologicus pela homenagem justa e fraterna ao servo de Deus e ao filho da Mãe.

    Quem é filho, sempre, tem experiência com a Mãe!

    Gratidão.

  7. Emocionei ao ler e lembrar de tudo que ele fez por nós, e agora junto do Pai e da Mãe irá fazer muito mais, sempre muito bom de coração!!!

  8. Podemos considerar o Pe José Maria, em meio a sua história e dedicação um exemplo de santidade no qual só se consegue pelas mãos e o deixar-se ser conduzido por Maria Santíssima. Podemos dizer aqui que ” um verdadeiro devoto de Maria nunca se perde”. Deixou-se ser guiado pelo Espirito Santo e Maria Santíssima em sua missão sacerdotal realizando o seu Sim a Jesus. Com certeza, um grande intercessor no céu!

  9. Exemplo de sacerdote, sempre buscou a santidade e pregou com sua vida, vivenciado o amor incondicional ao Pai. Nos deixou como herança dezenas de devoções e ensinamentos, dentre elas a consagração total a Jesus pelas mãos de Maria. Gratidão!

×

Powered by WhatsApp Chat

×