O conceito de graça na Sagrada Escritura

Tempo de leitura: 4 minutos

O termo

No Novo Testamento a palavra grega que é traduzida em português por graça é káris. Esta palavra tem muitos significados, enorme campo semântico e foi usada em diversos níveis de compreensão. A forma mais comum e popularizada do conceito de graça é o seu sentido ‘técnico’ de dom ‘agraciado’ sobrenatural de Deus ao homem como aparece, por exemplo em:

«E a Palavra se fez carne e veio morar entre nós. Nós vimos a sua glória, glória que recebe do seu Pai como filho único, cheio de graça e de verdade. […] De sua plenitude todos nós recebemos, graça por graça» (Jo 1,14.16)

«Mas o Senhor disse- me: “Basta-te a minha graça; pois é na fraqueza que a força se realiza plenamente”. Por isso, de bom grado, me gloriarei das minhas fraquezas, para que a força de Cristo habite em mim» (2 Cor 12,9)

Etimologicamente káris denota aquilo que causa a alegria (kará), por isso, agraciado, atraente são um significado comum do termo que não pertence ao grego bíblico mas que pode ser encontrado em:

«Todos testemunhavam a favor dele, maravilhados com as palavras cheias de graça que saíam de sua boca. E perguntavam: “Não é este o filho de José”?» (Lc 4,22)

«Que vossa conversa seja sempre agradável, com uma pitada de sal, de modo que saibais responder a cada um como convém. Informações pessoais e saudações» (Col 4,6)

A partir deste significado básico káris foi lida como a noção de cuidado ou ajuda generosa, de boa vontade, favorecimento, muitas vezes com um significado especial no Novo Testamento, tais como: 

  1. Favor da nova economia da graça Cristã: «Por ele, não só tivemos acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes, mas ainda nos ufanamos da esperança da glória de Deus» (Rm 5,2); «De fato, o pecado não vos dominará, visto que não estais sob a Lei, mas sob a graça» (Rm 6,14); «Eu não invalido a graça de Deus. Ora, se a justiça vem pela Lei, então Cristo morreu por nada» (Gal 2,21); «Vós, que procurais a vossa justificação na Lei, rompestes com Cristo: decaístes da graça» (Gal 5,4);
  2. Favor externo da providência de Deus que nos dispõe à graça: «Nisto consiste a graça: sofrer injustamente, suportando as aflições, com a consciência da presença de Deus» (1 Pd 2,19);
  3. Ajuda divina na missão: «dali embarcaram para Antioquia, de onde tinham saído, entregues à graça de Deus, para o trabalho que haviam realizado» (At 14,26); «Paulo escolheu Silas e partiu, recomendado pelos irmãos à graça do Senhor» (At 15,40);
  4. Favor divino em si mesmo que é a fonte da graça: «O anjo, então, disse: “Não tenhas medo, Maria! Encontraste graça junto a Deus» (Lc 1,30); «O menino foi crescendo, ficando forte e cheio de sabedoria. A graça de Deus estava com ele» (Lc 2,40)
  5. Favorecimento do homem: «Louvavam a Deus e eram estimados por todo o povo. E, cada dia, o Senhor acrescentava a seu número mais pessoas que eram salvas» (At 2,47); 
  6. Favorecimento de uma coleta: «Quando eu chegar, mandarei, com cartas de recomendação, aqueles que tiverdes escolhido para levarem a Jerusalém os vossos donativos» (1 Cor 16,3)
  7. Gratidão pelo favor recebido como está na expressão káris ‘ékeiv (dar graças, ser agradecido): «Será que o senhor vai agradecer o servo porque fez o que lhe havia mandado?»

Como podemos ver a pluralidade de significados traçam-nos dois pontos chave que percorrem os significados: a absoluta gratuidade de Deus e a necessária resposta do homem.

No Antigo Testamento a palavra káris não existe no seu sentido técnico como até agora apresentamos. Contudo quando olhamos para a versão grega (LXX) do Antigo Testamento nos deparamos com a káris como tradução da palavra hebraica hen que significa:

  1. Charme e atraente: «Mulher bonita encontra a fama, e pessoas enérgicas alcançam a riqueza» (Prv 11,16); «Mais vale o bom nome do que muitas riquezas; acima do ouro e da prata, o bom acolhimento» (Prv 22,1); «O encanto é enganador e a beleza, passageira; a mulher que teme o Senhor, essa sim, merece elogios!» (Prv 31,30);
  2. Favorecimento, boa vontade especialmente com a expressão ‘encontrou favor ao olhos de [alguém]’ (masa hen be ‘ênê): «Noé, porém, encontrou graça aos olhos do Senhor. Noé constrói a arca» (Gen 6,8); «e disse: “Meu Senhor, se mereci teu favor, peço-te, não prossigas viagem sem parar junto a mim, teu servo» (Gen 18,3); «O teu servo encontrou teu favor, e foi grande tua bondade comigo, conservando-me a vida. Mas receio não poder salvar-me na montanha, antes que a calamidade me atinja e eu morra» (Gen 19,19); «Labão respondeu: “Sem dúvida fui favorecido com a tua presença: fiquei sabendo, por adivinhação, que o Senhor me abençoou por causa de ti» (Gen 30,27). 
  3. Em hebraico o substantivo hen está ligado ao verbo hanan (ser agradável, gentil, compassivo) que normalmente tem Deus como sujeito: «Aceita o presente que te mandei levar, pois Deus me ajudou, e não me falta nada”. Tanto insistiu que Esaú aceitou» (Gen 33,11); «José ergueu os olhos e viu Benjamim, seu irmão, filho de sua mãe, e disse: “É este vosso irmão mais novo do qual me falastes?” E acrescentou: “Deus te seja favorável, meu filho”» (Gen 43,29); «E o Senhor respondeu: “Farei passar diante de ti toda a minha bondade e proclamarei meu nome, ‘Senhor’, na tua presença. A quem mostro meu favor, eu o mostro; a quem demonstrou misericórdia, eu a demonstro”» (Ex 33,19).

Na realidade, estes termos hebraicos nunca alcançaram o sentido técnico de káris do Novo Testamento. Na tradução dos LXX, káris é usado para traduzir outras palavras como rahamîm (ternura, misericórdia, compaixão), também a palavra rasôn (amor benevolente) e até mesmo hesed (lealdade, o dever amoroso para com os parentes ou aqueles ligados pela Aliança deviam ajudar-se uns aos outros). Devemos precisar que a palavra hebraica hesed foi traduzida sobretudo pelo substantivo grego ‘éleos (misericórdia). Ainda que o conceito de misericórdia não consiga expressar a mútua ligação entre Deus que entrou na sua Tenda com Israel, ainda assim, dado que Ele fez a Sua Aliança a partir da misericórdia e não deve nada aos homens (ainda que Israel não seja fiel Deus permanece fiel à sua palavra!) ‘éleos não é um termo completamente fora do conceito de graça e provavelmente é aquele que mais se aproxima da káris neotestamentária.

Artigos relacionados

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Rahamîm. Amo está palavra.
    Me faz pensar na trindade.
    As três expressões em um só
    Sentido. AMOR

  2. Excelente, uma palavra muito utilizada na fala Mariologico, importante conhecermos mais.

  3. O que eu tenho pra falar, gratidão por tudo. Deus derrama cada dia sua Graça na minha vida, com o olhar de Maria tudo é Graça!

×

Powered by WhatsApp Chat

×