As celebrações marianas do advento

Tempo de leitura: 3 minutos

“Os fiéis, que vivem na liturgia o espírito do advento, considerando o inefável amor com que a Virgem mãe esperou o Filho, são chamados a assumi-la como modelo e a prepararem-se para ir ao encontro do Salvador que vem, ‘vigilantes na prece, exultantes no louvor’,” (Missal romano, prefácio do advento II).

A seguir, iremos compreender como a liturgia do advento une a esperança messiânica e a vinda gloriosa de Cristo com  memória da Virgem Maria, de forma a revelar o sentido maior do culto a Virgem junto ao seu ponto de referência que é Cristo. 

Presépios em Brasília - Roteiro Baby Brasília

Nas festas marianas ao longo do ano litúrgico acontecem em fases sucessivas, porém no advento vemos os eventos que dizem respeito a ela, de modo contínuo, que devem ser vistos em seu conjunto. Trata-se de um fato celebrativo de grande relevância. 

  1. A solenidade da Imaculada Conceição de Maria- Esta festa nos interessa, pois a sua celebração acontece no tempo do advento, e presta homenagem à pureza de Maria, em relação com as aparições de Lourdes e com a definição dogmática, isto é, como uma festa de ideias, em si mesma. 

Essa festa, no tempo de espera, é vista como o mistério da realização na igreja daquela santificação que em Maria, virgem sem mancha nem ruga (cf Ef 5,27), fosse preparada como digna morada para o Verbo. 

  1. As férias da série maior (17-24 de Dezembro)- Os livros litúrgicos não apresentam nenhuma expressão especial para designar os dias do advento natalino, apenas definem esse período como férias maiores. Durante esse período, fala-se de Maria de forma continuada, pois compreende-se que a mãe tem papel muito importante para o nascimento do filho. 
  2. A féria de 20 de dezembro: O anúncio a Maria- Herdeira da 4ª féria das têmporas de dezembro, antes ainda do desaparecimento da solemnitas dominicae Matris de 18 de dezembro, é mais que uma féria, mesmo da série maior. Na Idade Média, a missa desse dia era chamada Missa aurea beatae, ao passo que, em um missal toscano do século X, é chamada salutatio Mariae (esse mesmo códice festeja o arcanjo Gabriel em 11 de dezembro. É a comemoração da anunciação  no tempo do advento que é celebrada no dia 25 de março. 
  3. A féria de 21 de dezembro: a visita a Isabel- É a festa da visitação  no tempo do advento, mistério que é retomado em 31 de maio. No que se refere à leitura evangélica, esta féria é a sucessão da sexta-feira das têmporas de dezembro. Essa disposição de Maria em ir ao encontro de Isabel, revela a sua alegria em estar repleta da graça de Deus, cheia de graça. A viagem repentina mostra em Maria a imagem da igreja, amada e amante de Deus, o esposo. Esse encontro não acontece apenas entre as duas mães, mas entre os filhos. Por conseguinte, João Batista é o primeiro entre os santos que é beneficiado pela intercessão de Maria. 
  4. O domingo mariano pré-natalino (4º do Advento)- O domingo pré-natalino foi revisto, tornando a ser, para o lecionário e os formulários eucológicos, uma ocasião maior para a piedade mariana, mesmo não evidenciado por uma denominação especial. Como as férias anteriormente mencionadas, o domingo também absorveu as tradições litúrgicas ligadas às têmporas de dezembro: desse modo, os acontecimentos dos evangelhos da infância que precederam o nascimento do Senhor se inserem em trama mais orgânica.  
  5. Para as missas marianas no tempo do Advento- Para as ocasiões de peregrinação a santuários marianos, festas locais, celebrações especiais em honra da Virgem e para o sábado, o missal propõe um formulário próprio para o advento, que serve também de comum. 

Discorremos um pouco sobre as celebrações marianas na liturgia no tempo do Advento, em que ao vivermos essas celebrações com o olhar direcionado também para a mãe, acolhemos e nos voltamos para contemplar o cume da manifestação daquele que esperamos e clamamos, “vem Senhor!”. No entanto, quando pensamos no Filho, precisamos compreender que Ele possui uma mãe. Uma mulher que ao dizer sim para a ação de Deus, intervém para a salvação da humanidade, tornando-se desde então, um elo de ligação, a intercessora entre a humanidade e Jesus, o seu filho. 

“Nesta recordação do fluir de todos os tempos do tempo do Advento reside, escondido no fundo, o mistério de Maria: como se dobra, se submete, segue, compreende, obedece, ama. Como hóspedes, somos convidados a participar com ela da sua esperança, alicerçada na sua missão e, por ela, na missão de cada pessoa que partilha a fé. Talvez não haja melhor preparação para o Natal do que saber que estamos incluídos na oração da Mãe, incluídos na sua certeza, livres de todo temor e preocupação, de que pela graça do Filho corresponderemos à sua espera, no dia que Ele veio até nós.”  (Adrienne von Speyr)

Peçamos então, a intercessão de Maria para que a nossa vivência no tempo do Advento nos permita contemplar na noite do Natal, a vinda de Jesus em nossos corações, enquanto esperamos a sua vinda definitiva.

Artigos relacionados

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. A exemplo de Maria, passamos a nos entender como filhos amados de Deus, que a todo momento nos chama à entrega completa de nossa vida a Ele pelos testemunhos! Somos participantes desde então, do Caminho Salvífico de Jesus, que nos ensina, educa, conscientiza pela Paz, à participação ativa e plena de Sua Vontade por entre tantas descrenças e falta de Fé! Pela mensagem de Maria, ao transmitir Jesus, nossa Mãe realiza por meio de Sua Intercessão, em nosso interior, o recebimento sacramental e espiritual do Corpo e Sangue de Jesus Ressuscitado, onde tudo se transforma…Em Vida Plena! Amém!

  2.  A singularidade das celebrações Marianas , no cotidiano da nossa caminhada de fé, fortalece a nossa espiritualidade e nos capacita a sermos presença Mariana para os nossos irmãos.

×

Powered by WhatsApp Chat

×