Via Matris 7ª Estação: Santa Maria deposita o corpo de Jesus
no sepulcro aguardando a ressurreição

Tempo de leitura: 3 minutos

Via Matris
SÉTIMA ESTAÇÃO

Santa Maria deposita o corpo de Jesus
no sepulcro aguardando a ressurreição

V. Nós te louvamos e te bendizemos, Senhor.
R. Porque associaste a Virgem Mãe à obra da salvação.

Do Evangelho segundo João 19,38-42

José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, (mas o era secretamente por medo dos judeus), pediu a Pilatos que levasse o corpo de Jesus, Pilatos o concedeu. Então ele foi e levou o corpo de Jesus, Nicodemos, aquele que antes tinha ido ter com ele à noite, também foi lá e trouxe uma mistura de mirra e aloé cerca de cem libras. Eles então pegaram o corpo de Jesus e o envolveram em faixas juntamente com óleos aromáticos, como é costume dos judeus enterrarem. Agora, no lugar onde ele foi crucificado, havia um jardim e no jardim um sepulcro novo, no qual ninguém ainda havia sido colocado. Ali, portanto, eles colocaram Jesus, por causa da preparação dos judeus, porque aquele túmulo estava próximo.

Pela graça de Deus, ele experimentou a morte para benefício de todos (Hb 2,9). Em seu plano de salvação, Deus dispôs que seu Filho não apenas morresse pelos nossos pecados (1 Cor 15,3), mas também experimentasse a morte, ou seja, conhecesse o estado de morte, o estado de separação entre sua alma e seu Corpo pelo tempo entre o momento em que morreu na cruz e o momento em que ressuscitou. Este estado de Cristo morto é o Mistério do sepulcro e da descida aos infernos. É o Mistério do Sábado Santo em que Cristo colocado no sepulcro manifesta o grande descanso sabático de Deus após a realização da salvação dos homens que põe em paz todo o universo.
A permanência de Cristo no sepulcro constitui o verdadeiro elo entre o estado de passabilidade de Cristo antes da Páscoa e seu presente glorioso estado de Ressuscitado. É a mesma Pessoa do “Vivo” que pode dizer: “Estava morto, mas agora vivo para sempre” (Ap 1,18).
Deus [o Filho] não impediu que a morte separasse a alma do corpo, como acontece naturalmente, mas os reuniu na Ressurreição, para ser ele mesmo, em sua Pessoa, o ponto de encontro da morte e da vida, detendo em si a decomposição da natureza causada pela morte e tornando-se ela mesma o princípio de reunião para as partes separadas [San Gregorio di Nissa, Oratio catechetica, 16: PG 45, 52B].
Catecismo da Igreja Católica 624, 625

MEDITAÇÃO

Muito perto do Calvário, num jardim, José de Arimatéia mandou cavar na rocha um novo sepulcro. E sendo a véspera da grande páscoa dos judeus, ali puseram Jesus, então José rolou uma grande pedra sobre a porta do sepulcro (Mt 27,60). Sem nada de seu Jesus veio ao mundo e sem nada de seu – nem mesmo o lugar onde ele descansa – ele nos deixou. A Mãe do Senhor – sua Mãe – e as mulheres que seguiram o Mestre desde a Galiléia, depois de terem observado tudo cuidadosamente, também voltam. A noite cai. Agora está tudo acabado. A obra da nossa Redenção está concluída. Agora somos filhos de Deus, porque Jesus morreu por nós e sua morte nos redimiu. Empti enim estis praetio magno! (1 Cor 6,20 ), você e eu fomos comprados por um grande preço. Devemos fazer da vida e da morte de Cristo nossa vida. Morrer por mortificação e penitência, para que Cristo viva em nós por amor. E, portanto, seguir os passos de Cristo, com o desejo de salvar todas as almas. Dê sua vida pelos outros. Só assim podemos viver a vida de Jesus Cristo e tornar-nos um com Ele.
São Josemaria Escrivá de Balaguer

Oremos

Santo Pai, que no mistério pascal estabeleceu a salvação da humanidade, concedei a todos os homens, com a graça do vosso Espírito, que sejam incluídos no número dos filhos adotivos, que Jesus moribundo confiou à Virgem Mãe.

Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos.

Amem

Related Articles

Via Matris 5ª Estação: Santa Maria está presente na crucificação e morte de seu Filho

Tempo de leitura: 4 minutos Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher, eis aí teu filho.
Depois disse ao discípulo: “Eis aí tua mãe”. E dessa hora em diante o discípulo a recebeu na sua intimidade.
Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para que se cumprisse plenamente a Escritura, disse: “Tenho sede”.

Via Matris 1ª Estação: Maria aceita com fé a profecia de Simeão

Tempo de leitura: 5 minutos A bem-aventurada Virgem Maria avançou na peregrinação da fé e manteve fielmente a sua união com o Filho até à cruz, onde, por desígnio divino, sofria profundamente com o seu Unigênito e associava-se a ele com a alma materna no seu sacrifício, consentindo amorosamente a imolação da vítima por ela gerada; e finalmente, por Jesus morrendo na cruz, ela foi dada como mãe ao discípulo com estas palavras:

Responses

Open chat
Necessita de ajuda?
Ave Maria,
como a poderei ajudar?